<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://draft.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d308543212862965757\x26blogName\x3dYakusoku+no+basho...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://vega-altair.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://vega-altair.blogspot.com/\x26vt\x3d801216606541435128', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Morram! @ 5:04:00 PM

Eu não sei o que continua. Eu sinceramente...
Queria um jeito de poder deitar hoje à noite e não abrir mais olhos.
Privar meus sentidos de qualquer palavra, som, toque... Qualquer frase que me faça perder a cabeça.
Queria, apenas por hoje...
Poder dormir, dormir de uma maneira que eu jamais fiz...
E sei lá... O que eu sinto, eu não entendo.
O que eu quero... Não sei dizer.
Alguém, por favor... Me explique o que tá acontecendo? Tudo se esvai, e se evapora antes que eu possa ter de volta. Não quero ir a lugar algum...
Me encontre em algum lugar ao vento. Talvez eu possa ouvir alguma coisa que alimente a tal esperança, e que faça crescer de novo aquilo que um dia existiu. Que existe.
Podia aparecer uma luz divina, e uma voz gigantesca falando "faça isso, isso e isso e tudo vai dar certo". Mas a voz não aparece, nem a luz, nem nada.
Ok. NINGUÉM vai ler isso.
Ninguém vai ver que eu tô sofrendo também...
E o que eu queria na verdade era ser aceita, com meus gostos estúpidos, e com o meu dinheiro sendo jogado fora com besteira. Que custa? Que custa apoio? Eu não apoiei você em nada? Parece que eu sempre estive de costas pra você... Parece que não dou a mínima.
Apoio, talvez fosse tudo o que eu queria. Um abraço... Não preciso de mais nada.
Um carinho. Não precisamos fazer um filho, nem casar... Mas acho que foi tudo que eu esperava, o mais simples. Mãos dadas, um sorriso, fingir interesse nas coisas que eu gosto, mesmo que eu goste tanto a ponto de irritar. É o meu jeito, você sempre soube disso.
Por que a estranheza agora? A frieza? Por tudo agora eu sou grossa, não te dou atenção nem nada.
Como não? Me desdobro pra poder te ver... E nada.
Me sinto uma inútil. Na verdade talvez eu seja uma imprestável, como andam dizendo aqui em casa.

Porque definitivamente, amar alguém dói demais... E dói.

|

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

@ 6:25:00 PM

Não sei.
Queria de verdade ser diferente, mas engraçado como eu não posso ser 'assim', e ser um pouquinho feliz. Adianta ficar chorando? Não, não adianta. Adianta conversar? Também não, porque nao escutam. Mas é muito difícil apenas você sofrer num lugar onde parece que não dão a mínima pra você, ou pelo que você pensa.
Quem disse que precisamos gostar da mesma coisa pra estarmos juntos? Às vezes eu me sinto um lixo, de verdade.
Mas, eu vi que não sou a única.
Nem vou me prolongar. Valeu Amy pela conversa, é claro, de situações exatamente iguais.

|

Vongola X

Juliana
São Paulo, SP, Brazil
20 anos - Designer -Fã de anime/mangá/tokusatsu/cosplay.

Famiglia


Vongole. Nene.

archives

Julho 2008, Agosto 2008, Setembro 2008, Outubro 2008, Novembro 2008, Abril 2009, Junho 2009,

layout

Designer: Chrome